Medicina dentária no Serviço Nacional de Saúde

Medicina dentária no Serviço Nacional de Saúde

Realizou-se o 1º concurso público de sempre para inserção da medicina dentária no Serviço Nacional de Saúde. O projeto piloto teve início em 13 centros de saúde de Lisboa e Vale do Tejo e Alentejo. Por ser uma experiência-piloto, é precisamente limitada e circunscrita.

Os primeiros médicos dentistas que foram admitidos em contratos de prestação de serviços, disponibilizaram-se para cumprir uma missão fundamental que testará a importância da medicina dentária nos Cuidados de Saúde Primários. Estes colegas foram admitidos pelo período de um ano, para a prestação de 40 horas semanais de atendimento a utentes economicamente carenciados e portadores de patologia crónica, devidamente referenciados pelo médico de família.

Esta primeira pedra, do caminho que ainda agora começou, é extremamente importante para os utentes, os principais beneficiados, e para a profissão, pela presença de médicos dentistas, de forma integrada com outras profissões de saúde nos centros de saúde do SNS. Esta integração experimental virá a provar ao Governo e à sociedade que o legítimo anseio da classe desde o final dos anos 70 do século passado tem bases sólidas assentes nas necessidades dos utentes.

Uma oportunidade que até agora tem sido recusada à medicina dentária.